Qual CRT-RJ queremos?

  “Nada é mais difícil de executar, mais duvidoso de ter êxito ou mais perigoso de manejar do que dar início a uma nova ordem de coisas. O reformador tem inimigos em todos os que lucram com a velha ordem.”
                                              Nicolau Maquiavel

O Conselho Profissional dos Técnicos Industriais representado pelo CFT e pelos CRTs espalhados em todo o país, tem como finalidade absoluta fiscalizar o exercício da profissão de técnico industrial, bem como proteger e defender o técnico e toda a sociedade, além de ajudar o técnico com educação continuada e geração de emprego e renda. Esta é a função de um Conselho Profissional.

A Missão do CRT-RJ é garantir à sociedade serviços de qualidade, através da orientação e fiscalização do exercício legal e ético dos técnicos industriais do Estado do Rio.

É para os técnicos industriais que nós trabalhamos o tempo todo.

Desde que assumi a presidência do CRT-RJ, em março deste ano, a nossa luta constante tem sido recuperar a essência desta missão.

O CRT-RJ é o Conselho dos Técnicos do Estado do Rio de Janeiro e NÃO é o “Conselho” do “trampolim político”, do “cabide de emprego”, das facilidades, interferências e indicações de conchavos políticos em seu corpo funcional, alguns com altos salários, inclusive.

O CRT-RJ veio para estar a serviço do técnico e NÃO para beneficiar correntes partidárias.

Como toda autarquia, o CRT-RJ é apartidário, embora esteja aberto ao diálogo com políticos que possam contribuir legislativamente com projetos de lei que beneficiem as nossas profissões.

Estamos mudando a cara do CRT-RJ, e essa nova ordem das coisas, como destaca a frase de Maquiavel, já é vista nas nossas redes sociais. Estamos diminuindo as inúmeras reclamações que caracterizavam o Conselho como um órgão apenas arrecadador.

Consideramos a importância do técnico estar em dia com sua anuidade para que possa emitir o TRT e estar respaldado e protegido no exercício da sua profissão, mas nós queremos acima de tudo, que o técnico cresça profissionalmente, que possa abrir seu próprio negócio ou que consiga a sua recolocação no mercado de trabalho.

Esse é o CRT-RJ que queremos.

Estamos lutando contra vários opositores que querem voltar aquela antiga “ordem” de concentrar todos os seus esforços “no boleto”, ou seja, no bolso do técnico.

Estes que fazem oposição pelo simples fato de querer tumultuar e atrapalhar a gestão atual no seu trabalho, são os da “antiga ordem” e não querem saber do técnico.

Seus posicionamentos são contraditórios e dúbios. Tentam, de forma ensandecida, se articularem para voltar e tratar o técnico apenas como um pagante.

O CRT-RJ que queremos não é o deles!
É um novo CRT-RJ.

Nossa gestão é humanizada.
Ela quer que o técnico tenha orgulho de dizer: Sim, eu tenho CRT.

Estamos em vias de promover mudanças muito significativas na vida dos nossos profissionais e a tão sonhada carteira física vai sair.

Pode confiar! Nós estamos trabalhando com seriedade e honestidade, única e exclusivamente por você, técnico e técnica de todo Estado do Rio de Janeiro.

Elizeu Medeiros

Presidente do CRT-RJ

Diretoria CRT-RJ